Notícias

Erastinho respeita parâmetros internacionais de sustentabilidade e de promoção da saúde

Construído pela RAC Engenharia, primeiro hospital oncopediátrico do Paraná desponta como a primeira instituição brasileira a receber o selo LEED for Healthcare.

 

As obras do primeiro hospital oncopediátrico do Paraná, o Hospital Erastinho, estão concluídas. A RAC Engenharia, empresa vencedora da licitação pública, entregou o projeto dentro do prazo previsto, julho de 2020, superando todas as dificuldades impostas pela pandemia de Covid-19 e agregando valor à entrega oferecendo uma construção que respeita o conceito Green Hospital e que atende às condições de duas certificações internacionais, LEED for Healthcare e WELL Building Certification.

Ricardo Luiz Cansian, presidente da RAC, reconhece que a iniciativa de acrescentar ao projeto original os parâmetros das duas certificações na execução de toda a obra do Erastinho não só garantiu menor impacto ambiental na construção, mas capacita o Hospital a otimizar recursos na operação do edifício e viabilizar práticas sustentáveis.

Cansian explica que a certificação WELL é considerada uma ferramenta complementar à LEED, pois visa atender a demanda na busca por qualidade de vida, saúde e produtividade dos usuários aliada à sustentabilidade ambiental dentro dos espaços construídos. “Os padrões por trás do WELL foram o resultado de sete anos de pesquisa envolvendo cientistas, médicos e arquitetos”, pontua. Tais chancelas poderão alçar o Hospital Erastinho à condição de único oncopediátrico do País a contar com a inédita dupla certificação internacional, um lastro de excelência no uso das edificações para a promoção da saúde e da redução de impacto no meio ambiente. “É um feito inovador, sem precedentes no País”, assegura o presidente da RAC.

Diversos estudos apontam a influência que o ambiente hospitalar causa na recuperação de seus pacientes. O Anuário da Segurança Assistencial Hospitalar de 2017 revelou que 829 brasileiros falecem por dia em decorrência de condições adquiridas nos hospitais. Além disso, em 2006 a OMS afirmou que cerca de ¼ de todas as doenças e mortes que ocorrem no mundo podem ser atribuídos a fatores ambientais. O Inha University Hospital, na Coréia do Sul, é um bom exemplo de hospital sustentável. Nele, houve uma redução média de 40% no período de internação de pacientes de ginecologia em quartos ensolarados, seguindo critérios da certificação WELL. Em São Paulo, o Hospital Israelita Albert Einstein e o HCor destacam a certificação LEED Gold. “O Erastinho desponta com o diferencial do LEED Healthcare. Trata-se de uma obra emblemática para a capital do Paraná, que fomenta a importância de construções eficientes. Celebramos essa condição de vanguarda uma vez que o time da RAC está sempre atento às últimas tendências aplicadas à Arquitetura, Engenharia e Construção. Estamos convictos de que a execução de prédios certificáveis pode agregar benefícios à sociedade que necessita dos serviços hospitalares”, afirma o presidente.

Sobre as certificações
O LEED for Healthcare define um conjunto de normas e padrões de desempenho com o objetivo de mensurar e certificar como sustentáveis o projeto, a construção e a operação de edificações de saúde de alto desempenho, saudáveis, duráveis, economicamente viáveis e ambientalmente conscientes. Enquanto LEED se concentra na relação entre edifícios e o ambiente, WELL Buiding Certification reconhece a relação entre edifícios e ocupantes. Portanto, um espaço com este certificado pode melhorar a alimentação, humor, padrões de sono e desempenho dos seus ocupantes.

Eficácia na gestão
O engenheiro Carlos German Flores, CEO da RAC Engenharia, explica que a agilidade na alteração do projeto original, para garantir essas duas certificações à obra, deve-se ao know-how adquirido pelo time da RAC, que desde 2016 atua com a modelagem BIM (Building Information Modeling). “A ferramenta permite análise de todo o modelo virtual de forma antecipada, reduzindo retrabalhos e aumentando a produtividade das equipes no canteiro”, resume Flores.

Uma obra projetada para preservar a vida
As ações adotadas pela RAC durante as obras do Erastinho geraram uma relação ecológica e de respeito com toda a comunidade. “Um dos grandes objetivos das construções sustentáveis é que elas não se limitem ao processo construtivo, mas que sejam adotadas medidas para que seus usuários usufruam desses benefícios e que perdurem ao longo do tempo”, explica o CEO. Para isso, o Erastinho contará com bicicletários, vagas para veículos verdes, espaços adequados para a coleta de resíduos, louças e metais eficientes, aproveitamento da luz e ventilação natural, entre inúmeros outros aspectos que garantem que a sustentabilidade continuará presente.

Para saber mais sobre a RAC Engenharia, visite o site: www.raceng.com.br e acompanhe as últimas novidades pelo Instagram: @racengenharia

Crédito: Divulgação
Fonte: Verso THT Comunicação Arte

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar