Indústria Imobiliária

Juros baixos estimulam o investimento no mercado imobiliário

Mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, o mercado imobiliário se manteve estável. Isso se deve à taxa básica de juros, a Selic, que alcançou o histórico número de 2% e facilitou os financiamentos e o investimento no setor, que é considerado um dos mais seguros e rentáveis.

Uma pesquisa realizada pela Ademi-PR (Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná), houve estabilidade nas negociações de apartamentos novos destinados à moradia.

Atualmente, Curitiba tem pouco menos de 7 mil unidades de apartamentos novos prontos para morar, apontou a pesquisa. Isso é benéfico para construtoras e imobiliárias, que podem ser mais flexíveis no pagamento e atrair mais compradores.

O papel da taxa Selic no mercado imobiliário

Um dos principais motivos para a estabilidade do setor é a queda da taxa Selic que, atualmente, atingiu o índice de 2,25% ao ano. Isso faz com que os financiamentos sejam facilitados e contribui para que as pessoas saiam em busca da casa própria ou de um investimento seguro e durável.

Na prática, a taxa Selic diminui o valor das prestações – mas, nem sempre, o custo total do imóvel. A vantagem está no fato de que pessoas das mais diversas faixas de renda se sentem motivadas a financiar pelos sistemas financeiros de habitação ou pelo programa do governo federal Minha Casa Minha Vida.

A compra de um imóvel pode ser a oportunidade para quem deseja começar a investir capital e preservar o patrimônio. Além de manter o dinheiro seguro, é possível conquistar renda fixa com aluguel ou aproveitar a valorização do imóvel na revenda. Para financiar um apartamento ou casa, uma das opções é encontrar uma construtora e realizar uma negociação direto com a empresa, que pode ser mais flexível e oferecer vantagens.

Crédito: Divulgação
Fonte: Ric Mais | Home  Maringá | PR – Ademi/PR.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar