Indústria Imobiliária

11 profissionais analisam o futuro da incorporação imobiliária

O futuro da incorporação e os novos rumos do mercado imobiliário foram debatidos por 11 profissionais do setor na 1ª edição do Summit Imobiliário Ademi-PR 2020. Durante quatro dias, próximo de 150 pessoas participaram do evento online, transmitido ao vivo, que antecipou as tendências e inovações para o mercado imobiliário nas áreas de vendas, funding, novos negócios e tecnologia.

Segundo o presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR), Leonardo Pissetti, a entidade – que congrega  aproximadamente 80 empresas associadas com atuação no mercado imobiliário do Paraná – planeja uma 2ª edição do evento para o 2º semestre de 2021. Confira o que disseram os profissionais participantes.

Perspectivas e governança
O sócio consultor da BRAIN Inteligência Estratégica, Guilherme Werner, apresentou um panorama do setor em Curitiba nos últimos 12 meses e o potencial habitacional de absorção dos imóveis residenciais na cidade. “A partir dessa correlação, é possível sinalizar as lacunas existentes em termos de oferta e demanda e as tendências em novos projetos. O mercado está com números extremamente positivos”, comentou.

A pesquisa da Ademi-PR/BRAIN também dimensionou o tamanho da demanda por imóveis em Curitiba, utilizando como parâmetros o crescimento vegetativo da cidade – de 2,2% ao ano, próximo ao índice nacional de 2,5% ao ano -, considerando ainda os movimentos de upgrade.Segundo o estudo, a demanda vegetativa da cidade é calculada em 16 mil

domicílios/ano. Werner apresentou essa absorção também em pólos da cidade: Norte, Sul, Leste, Oeste e Centro.

Na sequência, o administrador, consultor e conselheiro fiscal certificado pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), Carlos Alberto Ercolin, falou sobre a importância dos fundos ESG (Environmental, Social and Governance – ou, em português, ASG, referindo-se à Ambiental, Social e Governança).

Ercolin discorreu sobre a consolidação do novo paradigma das empresas, antes focada nos acionistas, e hoje combinando as prerrogativas dos stakeholders, e a urgência em se considerar o investimento em boas práticas sociais e ambientais também nos balanços financeiros das empresas.

“Se nós focarmos na visão de maximização do lucro a curto prazo, não haverá longo prazo. Pessoas e organizações estão se preocupando com o ambiental e o social, e isso não é modismo. Isso é fato”, defendeu Ercolin.

Vendas e investimentos
O presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Rio de Janeiro (Ademi-RJ) e vice-presidente de intermediação imobiliária do Secovi-SP, Claudio Hermolin, falou sobre as novas formas de comercialização dos imóveis.

Hermolin destacou que as transformações do mercado imobiliário foram aceleradas, o que ele chamou de “nova era”, em que a maior riqueza é a base de dados. Nesse contexto, ele sugere que novos modelos de negócios ofereçam diferenciais, como conveniência e financiamento atrelado à compra do imóvel ao comprador.

O presidente da Ademi-RJ também citou modelos de negócios utilizados no exterior, como valor fixo para a intermediação imobiliária (FSBO) e opção de compra direta do imóvel do proprietário pela empesa (iBuyer).

“Mesmo com toda a tecnologia e inovação, a presença do ser humano, do profissional de vendas do mercado imobiliário, vai sempre existir nessa, que é a principal decisão da vida economicamente ativa das pessoas, a aquisição do imóvel”, reforçou Hermolin.

Na sequência, o professor da Infomoney e Ibmec, CEO da Reis Real Estate, Ricardo Reis, mediou uma conversa com o sócio da XP Inc., Bruno Novo, sobre a estruturação de empreendimentos para captação imobiliária, por meio de mercado de capital, como os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e os fundos imobiliários.

Novo também comentou sobre como as empresas familiares podem se preparar para o ingresso no mercado de capitais para manter a sua longevidade. “O primeiro ponto é planejar a sucessão e ter em mente que nem todos os herdeiros estarão na empresa”, comentou.

Outro item importante para essa mudança, segundo o sócio da XP Inc., é ter a consultoria de um conselheiro independente. “Às vezes, o jeito que te fez chegar até certo ponto na empresa, não é a forma que vai levar o negócio adiante, para a próxima etapa”, opinou.

Funding, história e tecnologia
Ricado Reis discorreu sobre as alternativas de funding para as empresas imobiliárias – dívida (debt) ou sociedade (equity) -, e as formas, fontes, requisitos e vantagens de cada uma delas.

Ainda, falou das inovações no ambiente financeiro, como o Fundo de Investimento em Participações (FIP) e deu algumas dicas aos empreendedores. “É importante que as empresas invistam em governança corporativa para acessar o funding em mercado de capitais”, sinalizou.

O CEO da Reis Real Estate também falou sobre perspectivas “O futuro do país depende da confiança de compradores e investidores, o que está atrelado ao atendimento ao teto de gastos pelo governo, que vai proteger da inflação e de um descontrole das contas públicas, e a reforma administrativa”, opinou.

O co-fundador da Cash.me e diretor da Cyrela, Juliano Bello, discorreu sobre o home equity e como o modelo foi incorporado aos negócios da incorporadora. Ainda, apresentou as soluções da Cash.me para incorporadoras e imobiliárias.

Em seguida, o sócio do Lona Arquitetos, Guilherme de Macedo, contou a história do projeto “Prédio de Curitiba”, livro que aborda a identidade dos prédios emblemáticos e históricos da capital paranaense nos últimos 100 anos, que se transformou numa plataforma digital.

Na sequência, os CEOs da startups Visitown, Gustavo Guimarães; Isket, Joseph Galiano; e Avalion, Paulo Roberto de Oliveira; falaram sobre propósito, trajetória, cases de sucesso e orientações para startups que desejam ingressar no mercado imobiliário.

O último dia foi dedicado a um happy hour virtual, com degustação dos vinhos enviados aos participantes, conduzido pelo sócio do Grupo Vino!, Raphael Zanette. O Summit Imobiliário Ademi-PR 2020 teve o patrocínio de Gazeta do Povo e Todeschini, com apoio de BRAIN Inteligência Estratégica e de Reis Real Estate.

Crédito: Divulgação
Fonte: Gazeta do Povo Online |  Ademi/PR.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar