Arquitetura

Projetado pela BSA, empreendimento que representa excelência em arquitetura verde no mundo, expressa conceito de ‘diamante lapidado’

 

Além da excepcional trama de sua fachada singular, que caracteriza o LLUM como um dos cartões-postais de Curitiba, residencial cumpre missão de oferecer atmosfera acolhedora e aconchegante a seus moradores, com itens que valorizam o empreendimento a curto, médio e longo prazo no segmento imobiliário.

 

Curitiba, 28 de julho de 2020 – Uma parceria duradoura, com mais de 10 empreendimentos de sucesso em portfólio, marca a premiada trajetória entre o escritório paranaense Baggio Schiavon Arquitetura (BSA) e a incorporadora Laguna, que obteve recentemente a chancela de excelência em arquitetura verde, como vencedora do prêmio LEED Homes Awards 2021, segundo a US Green Building Council (USGBC), organização sem fins lucrativos, criadora do selo LEED (Leadership in Energy and Environmental Design).

 

Ícone de design, sustentabilidade, saúde e bem-estar, o LEED Gold LLUM representou um dos principais desafios técnicos, na categoria residencial, para a BSA. “Apesar de sempre estarmos atentos nas questões de desempenho energético, obedecendo parâmetros estabelecidos por normas internacionais, o LLUM se destaca por proporcionar aos seus moradores uma atmosfera acolhedora e relaxante”, explica o arquiteto Flávio Schiavon. “Do ponto de vista arquitetônico, sempre tratamos o LLUM como uma joia rara. Pelo fato de o empreendimento estar localizado em um dos últimos terrenos da movimentada Avenida Visconde de Guarapuava, posicionado em um dos bairros mais nobres de Curitiba, ele é o nosso ´diamante lapidado´, conceito absolutamente expresso na trama de sua fachada singular, com muito uso de vidro”.

 

Segundo a coordenadora do projeto, Marcia Azuma, como o LLUM nasceu para ser reconhecido como um projeto de muito valor, ele veio à tona com a vocação de ser um prédio certificado. “Além do conforto térmico e utilização de energia solar, ele precisava ser reconhecido por seu conforto acústico e lumínico. Dedicamos tratamento às esquadrias de vidro para garantir conforto acústico tanto externo como entre apartamentos. Ocultar o som que vinha da rua era um dos grandes desafios. A variação do clima na capital paranaense também pedia atenção extra, tínhamos que garantir o maior número de horas de conforto sem necessidade de climatização artificial. Neste sentido, a composição das paredes, sistema de vedações, foi realizado com foco nessa máxima”, justifica a arquiteta.

 

“Trabalhamos incansavelmente para perseguir esse resultado e atingirmos a melhor pontuação, como foi a conquista da certificação Gold, uma das mais altas do USGBC – levando em consideração a complexidade superior para atingir resultados na categoria residencial”, avalia Flávio Schiavon. “O LLUM é resultado de um trabalho a muitas mãos. Todos os projetistas atuaram para conquistar esse reconhecimento pelo conjunto da obra, que representa grande orgulho para BSA. No entanto, os maiores beneficiados por essa entrega são os moradores, que terão benefícios valorizados pelo resto da vida. Trata-se de um imóvel com muito valor agregado e valorização imobiliária garantida ao longo dos próximos anos”, completa Schiavon.

 

Além do LLUM, a BSA foi responsável pelos projetos arquitetônicos do Éden, Tibet, Soul Batel Soho, Eos, MAI Home, MAI Terraces, MAI Work, o corporativo Iguaçu 2820, ROC, Almaá e o mais novo residencial Pinah.

 

Saiba mais sobre a Baggio Schiavon Arquitetura em: www.bsa.com.br e no Instagram @baggioschiavon

 

Crédito: Leonardo Finotti

Fonte: Thabata Martin

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar