O jornalista deu as suas opiniões a respeito de diversos temas polêmicos da política brasileira

O LIDE Paraná, que realizou na última quinta-feira (28) um de seus encontros, trouxe a Curitiba o jornalista, economista político e escritor Reinaldo Azevedo, que ministrou a palestra “Defesa do estado de direito – sem estado de direito só resta o direito do Estado, também conhecido por arbítrio”. Compondo a mesa diretora estavam, acompanhados do anfitrião e presidente do LIDE Paraná, Fabrício de Macedo, o Governador do Estado do Paraná, Beto Richa e a primeira dama e Secretária de Estado da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; o palestrante, Reinaldo Azevedo; o presidente do conselho do grupo J. Malucelli, Joel Malucelli; o presidente da Brafer, Marino Garofani e o presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Gláucio Geara. 

(O palestrante – o jornalista Reinaldo Azevedo)

Também, entre os convidados, estavam o cônsul da Albânia e da República Dominicana e presidente do corpo consular, Thomas Neves; o cônsul da Alemanha, Andreas Hoffrichter; o cônsul da Rússia, Acef Said; o cônsul da Sérvia, Edson José Ramon; o adido consular da República Dominicana, Wilson Portes e o ex-cônsul da Síria e associado do corpo consular,  Abdo Abage. O evento também contou, ainda, com a presença dos afiliados (filiados) do LIDE Paraná e da imprensa, e de dois participantes da 2ª edição do Masterchef Profissionais: o curitibano Ravi Leite e o gaúcho William Williges.

O Business Dinner busca propiciar, além do prazer pela boa gastronomia, o estímulo ao networking. Nesta edição do Business Dinner o LIDE Paraná contou com o patrocínio  da Tecnisa, Horizons Telecom, JMalucelli, Renault, Copel, Sanepar, Itaipu,  Porto Pontal e Intersept e com a super estrutura do NH Curitiba The Five, o recém-inaugurado hotel de padrão internacional, que faz parte do complexo mixed-use, localizado no coração do Batel.
Antes do início da palestra, o anfitrião da noite, o presidente do LIDE Paraná, Fabrício de Macedo, apresentou o jornalista Reinaldo Azevedo, afirmando que é dever de todos buscar compreender o ponto de vista de outras pessoas e que, com o Reinaldo, ele mesmo teve a oportunidade de entender isso e de questionar os próprias opiniões. 

(Silvia Schussel; Marcio Tadeu; Cristiano Vianna (executivos da Tecnisa)

Reinaldo Azevedo iniciou a apresentação informando ao público que manifestaria opiniões próprias e que, apesar de todas elas serem baseadas em argumentos fundamentados, não significa que ele não possa estar errado: “não tenho o dom da profecia, eu trabalho com critérios lógicos”, declarou. O jornalista salientou também que não se sente representado por nenhum dos extremos políticos pelos quais o Brasil foi dividido: não é “petralha” e nem “lavajatista”, dois termos criados por ele.

Apesar disso, Azevedo alegou que não é contra a Operação Lava Jato, como costumam taxá-lo. O jornalista assegurou que dá todo seu apoio à operação, mas que a Constituição Federal deve sempre ser seguida à risca e, em sua opinião, isso não tem ocorrido como deveria, tanto na operação, quanto nas demais instituições públicas de alto escalão do Brasil. Segundo ele, se a Constituição tivesse sido respeitada e lhe fossem colocadas as cabíveis alterações, talvez o País não estivesse na difícil situação em que se encontra.

(Luciano Pizzatto e Fabrício de Macedo)

Exemplificando os erros que acredita terem sido cometidos, principalmente pelo Supremo Tribunal Federal, juízes e por gestões presidenciais passadas, o palestrante citou diversos casos de divulgação indevida de gravações e pedidos de prisão preventiva que foram, em sua visão, equivocados. 

Antes de finalizar a apresentação, que teve duração aproximada de uma hora, e responder às perguntas dos convidados, Reinaldo Azevedo afirmou que acredita na República Federativa do Brasil, na Constituição Brasileira, na democracia e no estado de direito. “Eu quero que a Lava Jato continue, que os culpados vão para a cadeia e que o Estado brasileiro passe a respeitar seus cidadãos, mas nós não podemos, sob esse pretexto, conduzir o País a uma situação de descrença nas instituições para que se possa combater a corrupção”.

(Canto e Silvia Schussel)

Ao fim das perguntas, os convidados se direcionaram para o restaurante Estado Puro, localizado no térreo do Hotel NH The Five onde degustaram um menu elaborado pelo renomado chef Paco Roncero, especialmente para esse evento, e preparado pelo Chef Silvonei e sua equipe. 

SOBRE O JORNALISTA REINALDO AZEVEDO
O jornalista político de 56 anos é âncora do programa O É da Coisa, na rádio Band News FM; tem um blog com atualizações diárias no portal da RedeTV; é comentarista de política do telejornal RedeTV News; e colunista do jornal Folha de São Paulo.

UM POUCO SOBRE O LIDE
O Grupo de Líderes Empresariais é, atualmente, presidido por Luiz Fernando Furlan (chairman do LIDE e presidente do LIDE Internacional) e por Roberto Giannetti da Fonseca (vice-chairman). O Grupo conta com mais de 1.700 empresas filiadas que, juntas, representam mais de 53% do PIB privado brasileiro. Tem matriz em São Paulo e unidades em diferentes estados brasileiros, além do Paraná. O Grupo também está presente internacionalmente, em quatro continentes, nos seguintes países: Alemanha, Angola, Argentina, Chile, China, Estados Unidos, Itália, Marrocos, Moçambique, Portugal, Uruguai e Oriente Médio.

UM POUCO SOBRE O THE FIVE EAST BATEL
Eleito o empreendimento do ano em Curitiba, o The Five East Batel ocupa uma área de 60 mil m² em um dos bairros mais tradicionais da capital. Duas imponentes torres atendem cinco segmentos (o que explica o nome do complexo): escritórios, lajes empresariais, centro comercial, apartamentos residenciais e hotel com 180 modernas acomodações. O projeto arquitetônico é do escritório Baggio & Schiavon Arquitetura.  

Fotos: Ezequiel Prestes
Fonte: MCOMM Comunicação Dirigida