Ambiente de paisagismo dividido em três espaços tem como objetivo homenagear a Paz, o Jockey Club do Paraná e o Brasil

Teve início na semana passada, a Casa Cor Paraná 2017. Dentre as diversas tendências trazidas para o evento, o paisagismo roubou a cena na maior mostra de arquitetura, decoração e design de interiores do Paraná. No ambiente Jardins das Artes, idealizado pelos irmãos paisagistas Arnaldo e Luciana Brandão, a abordagem foram as homenagens para a Paz, o Jockey Club do Paraná e o Brasil. 

“A inspiração para a concepção do projeto se construiu a partir de duas perguntas que fizemos ao começarmos a planejar estas paisagens: Onde estamos? E quais e quantas pessoas queremos envolver?” aponta Luciana. O conceito do projeto também considerou uma visão da atualidade e de mundo, desenvolvendo várias atividades de encontro sociais. 

Ideal para pessoas que apreciam a arte e gostam de estar envolvidas com a natureza, o ambiente foi construído com espécies de vegetais específicos da região, de baixa manutenção e fáceis de cuidar. O espaço Jardins das Artes foi divido em três setores, conheça um pouco mais sobre eles.

Espaço de paz e de encontros
O local foi idealizado como espaço para relaxar, refletir e encontrar pessoas. Por isso tem o aconchego do deck de madeira, tornando possível sentar ao redor de uma fogueira. O pergolado é o espaço focado em trazer paz. As Kokedamas penduradas em forma de cortinas ao fundo, fazem parte da história japonesa na pós guerra. “Quando os japoneses voltaram, e perceberam que as plantas, apesar de terem sido arrancadas de seus vasos, continuaram a sobreviver devido ao musgo que cresceu e envolveu suas raízes preservando a vida, esta técnica passou a ser de memória, da paz e de sua preservação”, conta Arnaldo.


Homenagem ao Jockey Club do Paraná
A proposta do paisagismo desse espaço foi preservar a memória do Jockey por meio da arte. Para isso, foram utilizados os cavalos em um tabuleiro, em referência ao local, abordando uma releitura ao movimento “Cow Parade”, mas utilizando equinos. Nove artistas pintaram, cada um, uma cabeça de cavalo, com total liberdade para compor o jardim. “Estas peças estarão à venda no final da mostra. Parte da renda arrecadada irá para uma ONG que trabalha com terapias para crianças especiais, e que utiliza os cavalos como suporte”, comentam os paisagistas.


Homenagem ao Brasil
Com intuito de fazer referência à bandeira do Brasil, esse espaço é composto por vegetação e mobiliário nas cores verde, amarelo, azul e branco. Além disso, as representações das raízes brasileiras, como conexões com a terra, um banco de alumínio com pintura amarela inserida diretamente sobre o gramado, pássaros pousados e cerâmicas de Portugal, país que faz parte da história do Brasil, também compõem o espaço. Neste ambiente, está sendo executada uma performance com a capela do Hino Nacional em dias aleatórios da mostra.

Serviço:
Arnaldo Brandão
Rua Alcides Munhoz 1120 - Mercês | Curitiba-PR 
41 32645951 | 41 99991-0087
arvpaisagismo@uol.com.br

Luciana Brandão
Rua Doutor Nelson Lins d'Albuquerque, 110 - Sala 3 - Bom Retiro | Curitiba- PR
41 3338-7789 | 41 99985 2707
luciana@mundogeo.com 


Fotos: Luciana Perli
Fonte: BG Comunicação