Indústria Imobiliária

Vendas de apartamentos novos crescem 11,2% em Curitiba no último ano

As vendas de apartamentos novos em Curitiba cresceram 11,2% no ano passado em relação a 2017, totalizando mais de quatro mil unidades novas comercializadas na capital paranaense.

 

Os dados da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR) indicam uma retomada gradual do setor de lançamentos imobiliários, especialmente para a venda de imóveis na planta. O gerente comercial da Gadens Incorporadora, Ricardo Kojima, diz que essa modalidade de aquisição é uma compra planejada e, por isso, traz vantagens financeiras ao comprador.

Entre elas, a compra do imóvel na planta favorece a valorização patrimonial, que historicamente varia numa média de 20% até a entrega das chaves. Outro importante benefício apontado por Kojima é o planejamento financeiro. “Permite-se pagar um valor maior de entrada durante o período de obras, enquanto o imóvel valoriza-se. Com isso, o saldo devedor diminui, o que facilita a contratação do financiamento imobiliário”, explica.

Salão de festas – Lillé

De acordo com o gerente comercial da Gadens Incorporadora, o risco dessa operação – no caso, o não recebimento das chaves do imóvel – é muito baixo, devido à instrumentos legais, como a Lei nº 10.931/2014, que trata da incorporação imobiliária e do patrimônio de afetação (que separa os recebíveis e a contabilidade da empresa e do empreendimento, portanto, com gestão financeira independente) e também à solidez das empresas no mercado.

A compra do imóvel na planta também permite que o cliente escolha os apartamentos com vista e insolação privilegiadas, em andares mais altos do prédio. Apartamentos em andares mais altos e com face de insolação norte e oeste geralmente são mais valorizados numa futura venda. “A disponibilidade de unidades altas ou com tipologia diferenciada, como Garden e cobertura duplex, é um privilégio para ‘quem chega primeiro’”, ressalta Kojima.

A possibilidade de escolher a configuração do imóvel que melhor atende o estilo de vida do morador também é uma vantagem da compra na planta. Para isso, construtoras e incorporadoras oferecem opções de plantas variadas. No Lillè, empreendimento da Gadens Incorporadora com apartamentos de 2 e 3 quartos em construção na Vila Izabel, em Curitiba, há opções de cozinha fechada ou integrada, escala em U ou linear e roupeiro estendido.

Sala de Jogos – Lillé

O mercado imobiliário se transforma, mas algumas recomendações continuam as mesmas para uma compra segura. O gerente comercial da Gadens Incorporadora, Ricardo Kojima, cita as principais:

*Busque informações sobre a construtora/incorporadora em entidades de classe, como o CREA e a Ademi, para saber o histórico da empresa e como é sua imagem no mercado.

*Informe-se com o corretor de imóveis sobre quais outros empreendimentos a construtora/incorporadora já efetivou e visitá-los. Conversar com os moradores desses imóveis pode trazer informações importantes sobre prazo de entrega, fidelidade ao memorial descritivo e atendimento a problemas surgidos após a entrega.

*Solicite a Matrícula do Registro de Imóveis – verificar em nome de quem está o imóvel e se está com o Registro de Incorporação (RI);

*Verifique as certidões negativas da construtora/incorporadora:

*Solicite o Memorial Descritivo (das partes comuns e da unidade específica) e o cronograma da obra;

*Informe-se sobre o histórico da empresa no mercado;

*Para obras novas e concluídas, solicite a averbação do Certificado de Vistoria de Conclusão de Obra (CVCO), também conhecido como Habite-se;

*As legislações que regem a compra de um imóvel são o Código de Defesa do Consumidor (CDC), o Código Civil e a Lei nº 10.931/2014.

Crédito: Divulgação
Fonte: MEmilia Comunicação

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar