Indústria Imobiliária

Robotton aponta que índice de tentativa de suborno em condomínios reduziu para zero após a ISO 37001

Veja dicas para evitar essa prática em condomínios

 

Boa parte dos condomínios sofrem com problemas de tentativa de suborno, que quando praticado, prejudica a eficiência da gestão administrativa e compromete também a qualidade de moradia dos condôminos.

Um caso muito típico desta prática ilegal ocorre durante o processo de aprovações de obras, por exemplo, quando os prestadores de serviços oferecem valores extras ou outros tipos de “recompensas” para que o síndico escolha pela sua empresa. Quando a “proposta” é aceita, quem perde com isso são os moradores e o próprio condomínio, que corre o risco de optar pela contratação de um serviço que não tem a qualidade esperada.

A boa notícia é que existe uma luz no final do túnel contra essa prática. A Robotton, empresa há mais de 45 anos é responsável pela gestão de condomínios, foi a primeira do segmento a conquistar a ISO 37001, certificação internacional antissuborno atestada pela RINA – empresa global detentora do credenciamento emitido pela ACCREDIA. Desde então, a Robotton aponta que a busca por clientes ficou mais rigorosa com a certificação. Assim, muitos que condomínios que procuram o serviço prestado pensem antes de propor algo ilegal à Robotton, responsável pela administração de mais de 270 condomínios em São Paulo.

“Depois do processo da ISO 37001, as empresas prestadoras de serviços assinam um termo no qual se comprometem a não concederem e nem oferecerem o suborno. Anteriormente, a prática do suborno era descarada. Os fornecedores traziam orçamentos e já separavam a porcentagem de suborno. Agora, a orientação é que se for solicitado suborno deve-se fazer uma denúncia no site da Robotton, delatando quem solicitou. Esse canal de denúncia pode ser usado pela administradora, zelador, gerente predial, condômino, etc. Qualquer pessoa que sugerir uma tentativa de suborno pode ser denunciada. E isso acabou coibindo a ação, pois não registramos nenhum caso”, explica Ramiro Moura, diretor da Robotton.

Como funciona – Quando a denúncia é feita via site, ela chega ao representante do comitê de apurações da ISO, que verifica a veracidade das informações e os indícios. “Tendo os indícios aprovados, eles são direcionados para mais três pessoas do comitê da ISO que avaliam o caso. Chegando a conclusão de que exista realmente a tentativa de suborno, o problema é relatado para a diretoria que define a providência a ser tomada”, explica.

Boas práticas – Ramiro reforça que é possível adotar algumas medidas no dia a dia da gestão de condomínio para evitar o suborno:

• Implemente a solicitação de três propostas – Na hora de contratar qualquer serviço, implemente a prática de solicitar o orçamento sempre para três empresas distintas. Essa é a melhor maneira de equalizar os preços e inibir uma tentativa pessoalmente de suborno.

• Convoque o conselho para aprovar os orçamentos – Oriente, em assembleia, para que se convoque a presença do conselho ou de mais pessoas juntamente com o síndico na hora de abrir as propostas e analisar os orçamentos. Em alguns casos, infelizmente, sabe-se que o síndico está propenso a aceitar “bonificações”. E esse tipo de iniciativa inibe tal ato.

• Crie estágios para a aprovação de custos – Outra maneira de reduzir o risco de suborno é criando estágios para a solicitação de orçamentos. A administradora de condomínios pode ser a responsável pela seleção de fornecedores e recebimento das propostas. Depois, ela envia para o síndico e a aprovação final é feita em conjunto com o conselho.

Ramiro acrescenta que ninguém perde ao fazer isso, ao contrário, “no final das contas, todos os envolvidos são beneficiados devido à transparência adotada”, conclui.

Crédito: Divulgação
Fonte: BrainStory

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar