Indústria Imobiliária

Qual a melhor opção no financiamento do imóvel?

É preciso te alguns cuidados na hora de escolher o melhor banco e ficar atento às taxas

 

Teremos esse mês reunião do COPOM com nova previsão de redução da taxa SELIC, que já se encontra no mínimo histórico de 6,5%. Esse movimento, juntamente com o anúncio recente da Caixa, da queda dos juros do crédito imobiliário, fez com que as taxas caíssem em todos os bancos, chegando em alguns deles a ficar inferior ao juros do Programa Minha Casa Minha Vida. Com isso o consumidor precisa pesquisar e analisar bem para escolher a melhor alternativa para o seu caso.

Compradores que estão à procura do imóvel para comprar, devem olhar com cautela as condições antes de definir onde irá fazer o seu financiamento.

Cabe lembrar que nem sempre a taxa mais baixa é a melhor opção, visto que quando contratamos um financiamento imobiliário, além do juros, devemos observar os seguros obrigatórios (MIP – Morte e Invalidez Permanente e o DFI – Danos Físicos do Imóvel), sistema de amortização utilizado (SAC ou Tabela Price), além do pacote de serviço necessário para garantir a redução da taxa.

Apresentamos abaixo um comparativo para um financiamento de R$ 500.000,00, para um comprador de 37 anos, no prazo de 204 meses nos principais bancos. Incluímos a coluna total, considerando que o financiamento foi pago no prazo contratado sem nenhuma amortização.

Banco Taxa CET Prestação inicial Prestação final Total Sistema de amortização
Santander 8,99 9,76 6.250,55 2.493,63 R$ 898.862,82 SAC
CEF 9,74 10,503 6.496,7 2.495,14 R$ 928.250,45 SAC
BB 8,99 9,76 6.327,62 2.562,24 R$ 905.239,63 SAC
BB 8,99 9,7 6.287,29 6.177,64 R$ 781.892,53 TP
Itaú 9,3 10,15 6.390,37 2.494,22 R$ 921.000,61 SAC
Bradesco 8,95 9,91 6.241,35 2.493,63 R$ 906.994,51 SAC

Pela tabela acima, nota-se que apesar do BB e do Santander possuírem a mesma taxa de juros, o pagamento final no Santander é menor, pois o seguro – para essa faixa etária – é mais barato que no BB. Colocamos, ainda, a opção de financiamento no BB pela Tabela Price – TP – reduzindo o prazo para 125 meses e equiparando a primeira prestação na SAC, nesse caso, com a redução do prazo teríamos um cenário muito mais vantajoso.

Segue outro comparativo para um financiamento de R$ 500.000,00 para um comprador de 62 anos, no prazo de 204 meses nos principais bancos. Incluímos a coluna total, considerando que o financiamento foi pago no prazo contratado sem nenhuma amortização:

Banco Taxa CET Prestação inicial Prestação final Total Sistema de amortização
Santander 8,99 14,52 8.012,22 2.493,63 R$ 1.078.553,35 SAC
CEF 9,74 13,9268 7.667,39 2.495,14 R$ 1.067.463,21 SAC
BB 8,99 11,42 6.998,51 2.564,24 R$ 968.469,73 SAC
BB 8,99 11,41 6.958,18 6.184,42 R$ 828.447,66 TP
Itaú 9,3 15,12 7.786,07 2.494,22 R$ 1.145.198,10 SAC
Bradesco 8,95 12,98 6.895,13 2.493,63 R$ 1.058.033,23 SAC

Aqui o BB tem a melhor condição, pois nessa faixa etária o seguro é mais barato. Colocamos aqui também a opção pela Tabela Price com prazo de 125 meses e equiparando a primeira prestação na SAC. É importante ressaltar que os comparativos acima baseiam-se somente na taxa de juros, no entanto, para garantir a menor taxa ao cliente, em alguns casos, é solicitado ao cliente relacionamento com o banco.

A Caixa, por exemplo, – para a linha SFH – trabalha com uma taxa balcão de 10,5% a.a. (efetiva) que pode chegar a 9,7499% a.a. caso o cliente possua relacionamento + conta-salário. O Santander tem uma taxa bonificada de 8,99% a.a., usada para calcular o valor dos juros das 12 primeiras prestações mensais do financiamento, podendo ser prorrogado, de acordo com as condições avaliadas, a cada período de seis meses no financiamento imobiliário. Para ter este benefício, é preciso:

• Ser titular de um cartão de crédito e fazer uma nova compra de qualquer valor a cada fatura mensal.

• Efetuar o pagamento das prestações do financiamento imobiliário por débito automático em conta-corrente.

• Manter o pagamento das parcelas em dia.

• Ter, no mínimo, um dos seguintes produtos ou serviços: Seguro Residencial, Seguro de Vida, Seguro de Acidentes Pessoais, Capitalização, receber o salário no Santander ou DPP (Depósito Programado de Poupança).

  • Ter, no mínimo, um dos seguintes produtos ou serviços: Seguro Residencial, Seguro de Vida, Seguro de Acidentes Pessoais, Capitalização, receber o salário no Santander ou DPP (Depósito Programado de Poupança).

O Banco do Brasil calcula mensalmente a redução da taxa caso o cliente possua conta-salário.

Compradores que já possuem contrato de financiamento imobiliário ativo têm agora duas opções: a primeira tentar com o banco onde possui crédito contratado à redução da taxa – alguns bancos oferecem essa possibilidade – ou, ainda, partir para a portabilidade desse financiamento. Nessa situação, o comprador deverá passar por nova análise de crédito e, sendo o mesmo aprovado, é feita uma averbação no Cartório de Registro de Imóveis para alterar o credor.

 

 

Daniele Akamines, diretora da Akamines Negócios Imobiliários

 

 

Crédito: Divulgação
Fonte: Estilo Press

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar