Indústria Imobiliária

O que muda no mercado imobiliário com as projeções de queda da Selic

Se taxa básica de juros voltar a cair, podemos esperar crédito imobiliário mais barato?

 

Levantamento da Melhortaxa compara a evolução nos últimos dois anos e faz análise para 2019

O Comitê de Política Monetária (Copom) se reuniu pela última vez no dia 5 de fevereiro e manteve pela sétima vez consecutiva a taxa básica de juros (Selic) em 6,5%, a menor da história após sucessivas quedas. As projeções da Selic indicavam que ela poderia voltar a subir e chegar a 8% até 2020.Todavia, segundo a percepção de parte do mercado financeiro sobre os últimos boletins Focus, emitidos semanalmente pelo Banco Central, esse cenário pode mudar e se configurar em um novo ciclo de cortes na Selic, em vez da esperada elevação. Mas, o que muda no mercado imobiliário se isso se confirmar?

Apesar de a Selic ter chegado ao seu menor patamar, os bancos demoraram para repassar esse reajuste às suas taxas de crédito imobiliário. Isso aconteceu porque a Caixa Econômica Federal, até então líder no mercado, manteve seus juros na base de dois dígitos por um período muito longo. Para conquistar uma fatia deste mercado, no início de 2018, em uma ofensiva à concorrência, o Santander cortou sua taxa para um dígito e foi seguido quase que de maneira instantânea pelo Itaú Unibanco. Na sequência, Bradesco e Banco do Brasil também baixaram suas taxas, que se mantiveram estáveis até abril de 2018, quando a Caixa anunciou uma taxa de 9% ao ano, forçando os outros para baixo, ficando mais próximos do índice da Selic, conforme gráfico abaixo.

 

 

Levantamento Melhortaxa

Gráfico Selic x Taxa Crédito Imobiliário
Alta | Web

 

 

 

 

 

 

É notória a pressão exercida pela atuação da Caixa na concorrência. Quando isso não acontece, é observável a estabilização das taxas mais distantes da Selic, como mostra claramente o gráfico. Ou seja, desde que a Caixa reduziu sua pressão neste mercado, os repasses das quedas da Selic para o crédito imobiliário frearam.

Em meio a um mercado em recuperação, com lançamentos e vendas aumentando vertiginosamente, os bancos privados estão surfando a demanda por crédito imobiliário. Segundo a ABECIP (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), os financiamentos imobiliários fecharam 2018 com o primeiro crescimento desde 2014. O Bradesco passou a Caixa Econômica Federal com um crescimento de mais de 91% em relação a 2017 e mais de R$ 15 bilhões financiados, frente à Caixa com pouco mais de R$ 13 bilhões. Apesar das declarações do novo governo sobre as mudanças no posicionamento da Caixa em relação ao crédito imobiliário como uma novidade, a Caixa já era uma opção mais cara (excluindo o programa MCMV) e já estava reduzindo sua atuação há algum tempo, como mostra a mudança de posição com o Bradesco.

Segundo o cofundador da Melhortaxa, Rafael Sasso, a conclusão deste cenário é que “sem uma pressão da Caixa, dificilmente novas quedas na Selic irão baratear o crédito imobiliário”. “A demanda está em expansão e a concorrência entre os bancos já aumentou, mas, neste cenário, não deverá haver diferencial para aqueles que pensam em esperar novas quedas. Quem demorar muito a tomar uma decisão corre o risco de perder boas oportunidades, pois o mercado está se recuperando e os preços estão acompanhando essa subida”, explica Sasso.

Sobre a Melhortaxa:
A Melhortaxa é o maior marketplace especializado em crédito imobiliário do Brasil, com uma plataforma online que permite comparar instantaneamente as ofertas das mais importantes instituições financeiras do país. O serviço é totalmente gratuito para quem busca as melhores taxas e condições para financiar ou refinanciar um imóvel, e ainda possibilita o fechamento de contratos diretamente na plataforma, de forma digital, transparente e segura. Lançada em 2014, a Melhortaxa está presente no Brasil e no México, e já se aproxima da marca de R$ 500 milhões em contratos de crédito efetivados para seus clientes. Um dos diferenciais é que oferece, em média, uma redução de 1% em relação à taxa balcão do mercado, representando uma economia média estimada de R$ 250 na mensalidade dos financiamentos imobiliários dos clientes, o equivalente a uma redução de R$ 40 mil em toda a duração do contrato.

Combinando algoritmos de qualificação e atuação de uma equipe com ampla experiência em financiamento imobiliário, a Melhortaxa promove uma “customer journey” personalizada para os diversos perfis de clientes, desde a escolha da melhor oferta, envio de documentos até a assinatura do contrato de financiamento. Apoiando as entidades financeiras a se tornarem mais digitais na aquisição de clientes e na operação, agiliza o processo de aprovação e concessão do crédito, considerado hoje o mais burocrático do Brasil. O portal melhortaxa.com.br também disponibiliza simuladores de portabilidade, reestruturação de dívidas, entre outros. Já foram feitas mais de 65 mil simulações pela plataforma, o equivalente a mais de R$ 20 bilhões em propostas. Site: http://www.melhortaxa.com.br/

Crédito: Divulgação
Fonte: Danthi Comunicações

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar