Indústria Imobiliária

Locação imobiliária em Curitiba mantém crescimento e baixo índice de inadimplência

Índice de Locação sobre Oferta (LSO) de imóveis residenciais e comerciais apresentaram alta no mês de outubro

 

Alguns setores do mercado imobiliário mantêm o crescimento no último mês de outubro. Como é o caso do setor de locação de imóveis residenciais usados, que apresentou queda de 0,4% no número de unidades ofertadas em relação ao mês anterior e queda de 19,8% com outubro do ano passado. Na comparação dos trimestres, queda de 18,8% em relação a 2017 e de 24,2% com 2016. Já o índice de Locação sobre Oferta (LSO) nesse último trimestre teve aumento de 3,1pps (pontos percentuais) versus o mesmo período de 2017 e de 4,2pps com 2016. A análise faz parte da pesquisa mensal produzida pelo Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento do Mercado Imobiliário e Condominial (Inpespar), do Sistema Secovi-PR.

Segundo Leonardo Baggio, vice-presidente de Locação e Administração Imobiliária do Inpespar/Secovi-PR, o setor de locação vem se mantendo bastante estável e consistente neste ano. “Os números são um reflexo bastante positivo desse mercado que se manteve competitivo até agora”, comenta.

O setor de locação de imóveis comerciais também apresentou diminuição na oferta, com queda de 1,8% no volume de oferta no mês de outubro quando comparado a setembro e queda de 3,5% comparado ao mesmo mês do ano anterior. Nos trimestres, queda de 2,9% em 2018 comparado a 2017 e aumento de 13% quando comparado a 2016, com aumento de 0,4pps no LSO no último trimestre comparado com o de 2017 e de 0,1pps na comparação com 2016.

Ainda de acordo com o vice-presidente, a inadimplência no mercado imobiliário e condominial apresentou um movimento interessante de baixa até outubro. “A inadimplência nos contratos de locação se manteve abaixo da média nacional, ficando em 2,2 em outubro e na média do trimestre, 2018 teve 0,2pps abaixo de 2017”, analisa. Dados do Inpespar apontam que, com relação ao não pagamento dos condomínios, no mês de setembro, a inadimplência foi de 3,1, representando 0,1pps a menos que setembro de 2017.

Crédito: Divulgação
Fonte: Lide Multimidia

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar