Indústria Imobiliária

Grupo Borges dos Reis ganha pela segunda vez consecutiva o Prêmio Incorporador do Ano da Ademi-PR

O condomínio Reserva Natural da Portofino Condomínios, empresa que integra o Grupo Borges dos Reis com a Conceito & Moradia e a área de preservação ambiental RPPN-M Cascatinha, foi premiado como o melhor lançamento horizontal do Paraná pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR), na noite dessa terça-feira (27/11), em solenidade realizada no Salão Azul do Clube Curitibano, em Curitiba.

A sustentabilidade que norteia o projeto do condomínio fechado com 26 terrenos de 620 a 1.160 metros quadrados de área privativa, pronto para morar, em Santa Felicidade, garantiu à Portofino o título numa das 14 categorias do Prêmio Incorporador do Ano 2018.

“Ficamos honrados em receber essa premiação, agora para um de nossos condomínios. Esse é o reconhecimento de um trabalho que busca a integração entre construção civil e meio ambiente e nos indica que estamos no caminho certo”, comenta o diretor Newton Borges dos Reis, que também é vice-presidente de Meio Ambiente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Paraná (Sinduscon-PR).

Essa é a segunda vez que o Grupo Borges dos Reis ganha o troféu em uma das categorias do Prêmio Incorporador do Ano da Ademi-PR. Em 2016, o Residencial Colinas do Sul, empreendimento da empresa Conceito & Moradia com 60 apartamentos no Sítio Cercado, em Curitiba, foi eleito o melhor Minha Casa Minha Vida do Paraná.

Entre os itens de sustentabilidade do condomínio Reserva Natural da Portofino, está o uso do paver ecológico em toda a área de passeio do condomínio. O bloco verde é feito em Santa Catarina, utilizando as cascas das ostras que geralmente são descartadas como resíduos.

Segundo Reis, a alternativa não apenas reduz a emissão de CO2 no meio ambiente, como confere uma nova função a um material que seria descartado, sem perda de desempenho. “Testes realizados pelo fornecedor mostraram que ele é mais resistente e representa melhor abrasividade e durabilidade do que o paver tradicional que usa blocos cerâmicos. A diferença está no preço, já que o bloco verde tem preço maior”, compara.

DCIM101MEDIADJI_0091.JPG

A empresa também optou pela colocação de lâmpadas de LED  em toda a iluminação externa do empreendimento e no interior das áreas comuns. Reis explica que além de ser mais durável, esse tipo de luminária reduz o consumo de energia elétrica. Ele diz que 24 horas de uso da lâmpada de LED equivale, em consumo, a uma hora de uso das lâmpadas convencionais.

O condomínio tem ainda duas cisternas para captação de água da chuva, com capacidade de armazenamento de 20 mil litros no total. Uma delas é para esgotamento nos rios, evitando a sobrecarga do sistema de saneamento público, conforme legislação municipal. A outra é redirecionada para reaproveitamento no próprio empreendimento, por meio de sistema canalizado subterrâneo que vai abastecer a rede particular das residências.

Nesse caso, a água poderá ser usada para limpeza da calçada e para regar o jardim. O diretor da Portofino Condomínios explica que a implantação do sistema de reuso da água é uma exigência legal da administração municipal apenas para as residências, mas mesmo assim, foi instalado em todo o condomínio.

DCIM101MEDIADJI_0103.JPG

A adoção do conjunto de soluções sustentáveis representou um investimento maior para a empresa, entretanto, vai gerar uma economia direta na tarifa de água e energia elétrica para cada morador. O Reserva Natural da Portofino condomínios conta ainda com uma área de bosque de preservação permanente.

Para Reis, além de uma postura responsável, a sustentabilidade na construção civil deve ser entendida como um investimento de médio e longo prazo. “Não se pode esperar que as novas tecnologias venham de graça ou com o mesmo custo de sistemas e materiais tradicionais. No caso das lâmpadas de LED, por exemplo, em função do barateamento dos custos de condomínio, ela se paga em cinco anos. Não é só uma questão de racionalização, mas também de autonomia energética no futuro”, defende o diretor da Portofino Condomínios.

Crédito: Divulgação
Fonte: Maria Emilia Staczuk – Comunicação – Assessoria de Imprensa

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar