Indústria Imobiliária

Bom momento para investir em imóveis usados na Capital paranaense

Para quem gosta de resultados seguros e com melhor rendimento, os imóveis residenciais usados à venda em Curitiba mostram que são uma excelente opção

 

Investir em imóveis volta a ser tão atrativo quanto as aplicações em renda fixa. Para quem gosta de resultados seguros e com melhor rendimento, os imóveis residenciais usados à venda em Curitiba mostram que são uma excelente opção. É o que aponta a última pesquisa do Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento do Mercado Imobiliário e Condominial (Inpespar), do Sistema Secovi-PR.

Investir em imóveis usados ou renda fixa?
Com o mercado de imóveis usados à venda apresentando estabilidade, os números de retornos do investimento estão muito semelhantes aos principais rendimentos da renda fixa, como o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) e o CDB (Certificados de Depósitos Bancários).

Em fevereiro, por exemplo, o CDI representou um retorno de 0,49% para os investidores e o CDB chegou a 0,53%, o rendimento da poupança mensal ficou em 0,3715. Enquanto isso, a rentabilidade dos imóveis se mantêm nos comerciais com 0,5% e passa para 0,42% nos residenciais.

“O investimento em imóveis é seguro, de longo prazo e com bons rendimentos. De maneira geral, o mercado imobiliário volta a ser uma opção de investimentos com valorizações muito próximas aos índices de renda fixa e superiores aos da poupança”, comenta o presidente do Inpespar, Jean Michel Galiano.

Quem pensa em comprar para alugar também tem boas perspectivas, com o índice de Locação sobre Oferta (LSO) dos imóveis residenciais no mês de fevereiro chegando a 22,4%, um aumento de 11,3pps em relação ao mês anterior e aumento de 5,4pps com fevereiro de 2018. O bimestre de 2019 teve aumento de 3pps comparado com o mesmo período de 2018 e de 3,8pps com 2017. Esse é o maior índice desde fevereiro de 2012 quando o LSO foi de 24,8%.

Fevereiro também marcou um aumento na estimativa de negociação da locação de residenciais, que chegou a 83,5% com relação ao mês anterior e de 2,6% com relação a fevereiro de 2018.

Crédito: Divulgação
Fonte: Lide Multimidia

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar