Indústria Imobiliária

Apartamentos “especiais” foram os que mais valorizaram em Curitiba nos últimos seis anos

Os apartamentos chamados “especiais”, com 1 e 4 quartos, foram os imóveis residenciais usados que tiveram as maiores atualizações de preços em Curitiba nos últimos seis anos, tendo janeiro como mês de referência.

 

Segundo dados do Instituto do Mercado Imobiliário e Condominial (Inpespar), do Secovi-PR, as correções foram de 21,8% para os apartamentos de 4 quartos e de 17,1% para as quitinetes, chegando a R$ 4.258,75 e a R$ 4.315,51 a média do metro quadrado por área total, respectivamente, em janeiro desse ano.

Essa atualização dos preços, que por vários meses chegou a ficar abaixo da inflação, se deu num momento de aumento da oferta de imóveis residenciais para venda em Curitiba: os dados da pesquisa do Inpespar/Secovi-PR revelam que a oferta teve um aumento de 40,7% nos últimos seis anos, totalizando 24.795 imóveis residenciais disponíveis na capital paranaense.

“A grande quantidade de imóveis remanescentes de lançamentos tornou o imóvel usado um atrativo, por já possuir alguns itens como mobília e decoração, além de, em alguns casos possuir espaços maiores, o que tornou o mercado de usados muito competitivo”, analisa o fundador do Avalion, uma startup de avaliação imobiliária, Paulo Roberto de Oliveira.

Ainda assim, Oliveira diz que o cenário ainda é favorável para o comprador. “Os preços ainda estão muito atrativos e as constantes quedas das taxas de juros para financiamento imobiliário tornam a compra de um imóvel usado bastante interessante”, argumenta. Para quem quer vender, o fundador do Avalion recomenda observar os imóveis que estão à venda em sua região e analisar a concorrência. “A perspectiva de rentabilidade dos imóveis ainda é muito positiva, mas é importante lembrar que o imóvel é um investimento de longo prazo”, alerta.

Num mercado ainda bastante competitivo, estar com a documentação e as certidões do imóvel regulares é de suma importância. Isso, somado à precificação correta do imóvel, é essencial para o sucesso da negociação. Daí, segundo Oliveira, a importância de se realizar uma avaliação precisa do bem. “A falta de objetividade na elaboração das avaliações traz resultados nocivos ao próprio mercado, como distorção de valores e a baixa velocidade de vendas”, alerta.

Segundo o fundador do Avalion, as principais falhas desse processo de avaliação imobiliária residem na análise do imóvel, quanto ao método utilizado e à quantidade de amostras. Além disso, ele ressalta a importância do diálogo com quem contrata o trabalho para demonstrar o resultado de forma clara e objetiva.

Pensando em auxiliar imobiliárias e corretores de imóveis autônomos, foi criado o Avalion, um sistema online de avaliação imobiliária. O sistema funciona da seguinte forma: o usuário insere os dados do imóvel avaliando e o sistema encontra as amostras disponíveis dentro de um raio de pesquisa determinado, otimizando assim o tempo de pesquisa e a formatação do trabalho, que é entregue de forma personalizada, de acordo com o plano contratado.

“O sistema oferece velocidade, agilidade e confiabilidade na elaboração do laudo de avaliação imobiliária. Assim, compradores e vendedores podem ter a certeza de que o imóvel será negociado num valor real de mercado, oferecendo transparência e segurança à negociação”, argumenta Oliveira. Atualmente, o banco de dados conta com aproximadamente 1,8 milhão de imóveis que são atualizados a cada 15 dias. A startup, oriunda do mercado imobiliário, foi lançada em 2019.

Crédito: Pexels
Fonte: MEmilia Comunicação

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar