Artigos

Como cuidar da casa de veraneio durante o inverno

Arquitetas especialistas em projetos litorâneos dão dicas para evitar dores de cabeça

Algumas pessoas aproveitam o inverno para fazer a manutenção básica residencial.

A estação mais seca e estável facilita alguns reparos específicos como rodapés, troca de telhas trincadas, rachaduras nas paredes, goteiras. Esses problemas são comuns a todos os tipos de moradia, certo? Mas e a casa da praia, como cuidar? Como prolongar a vida útil dos mobiliários, estruturas e pintura? Especialistas em projetos de arquitetura e decoração nas regiões litorâneas, as arquitetas Ieda Ferrassa e Tehura Pickler prepararam algumas dicas que vão salvar o dia.

Mobília ao ar livre

Não há espaço para trazer mobília ao ar livre dentro com mau tempo? Certifique-se de mantê-los cobertos durante os meses de inverno, caso a casa não seja utilizada nesse período. Mas, em vez de comprar capas de móveis caros, proteja as cadeiras e mesas de jardim cobrindo-as com grandes sacos de plástico. Se você tiver móveis de metal, aplique um pouco de vaselina nas áreas mais vulneráveis a ferrugem para evitar que enferrujam durante o inverno. A vaselina também pode ser aplicada nos fios de todas as lâmpadas da área externa. O que desacelerá o processo de corrosão. Dê ao seu deck uma nova camada de selante, se necessário.

Inspecione sua chaminé e lareira

Verifique a chaminé e certifique-se de que esteja livre de detritos ou ninhos. Abra e feche a chaminé para verificar o funcionamento correto. Inspecione os tijolos e juntas de argamassa de uma chaminé de tijolos e tenha quaisquer aberturas consertadas.

Cuidando da Pintura

Mantenha as superfícies pintadas em bom estado, raspando qualquer tinta lascada e descascada e manchando as superfícies expostas. O uso de tintas emborrachadas e elásticas, com base elastomérica são ideias para área externa, com durabilidade superior em relação as tintas acrílicas. Para área interna, sugerimos o uso de tintas acrílicas semibilho

Telhado e Esquadrias

Ao utilizar telhas cerâmicas a impermeabilização é fundamental, para reduzir os efeitos de cristalização dos sais de areia. As telhas de concreto com acabamento de verniz acrílico, prolonga a limpeza da superfície da telha, por exemplo.

Madeira, alumínio e PVC são os materiais mais comuns para esquadrias. Entre eles, a madeira exige maior manutenção e vedação. O importante, ao reforçar sua proteção é usar um fundo para protegê-la. Atenção especial para dobradiças que devem ser de inox para evitar corrosão pela maresia.

A pintura eletrostática pode ser aplicada no alumínio, garantindo baixo grau de aderência de sujeiras. Esse material tem excelente resistência a corrosão. Lembre-se de trocar as borrachas a cada três anos, sempre levando em conta o desgaste do material. Com ótima vedação e resisitência as adversidades, o PVC, apesar de não aceitar pintura, apresenta a melhor caixilharia e isolamento térmico. A lubrificação das articulações precisa ser feita ao menos uma vez por ano.

Rachaduras

A mudança de temperatura e umidade e o desgaste natural podem causar rachaduras e retrações nos vedantes das janelas. Verifique suas janelas e portas por dentro e por fora quanto a vazamentos e correntes de ar. Calafetar rachaduras ou instalar o tempo descascando em torno de janelas e portas, incluindo a porta da garagem. Substitua as telas por janelas de tempestade e limpe-as, se necessário.

Sobre as arquitetas

Ieda Ferrassa – Nascida numa família intrinsecamente ligada à construção de sonhos, Ieda Ferrassa já acompanhava obras desde os 10 anos de idade. Foi essa relação próxima que a levou a se tornar uma arquiteta. “Sempre gostei de criar e nunca tive dúvida a respeito do meu futuro profissional”, recorda.

Ieda Ferrassa formou-se arquiteta na Universidade Braz Cubas, um dos mais reconhecidos centros acadêmicos da área no país. Desde os tempos de estudante, esteve envolvida com os projetos na empresa do pai antes de abrir seu próprio escritório. “Comecei a projetar com a Tehura e, já no ano seguinte, abrimos o escritório em Bertioga. Hoje a empresa cresceu e vejo que muito em função da nossa capacidade de realizar sonhos”, avalia.

A arquiteta destaca-se pelo trabalho sempre surpreendente. “Gostamos de projetos que impõem a personalidade de cada cliente”, explica.

Tehura Pickler – Também formada na Universidade Braz Cubas, Tehura Pickler trabalhou num escritório em São Paulo por seis anos antes de realizar o projeto de abrir um escritório com a amiga desde os tempos da universidade. “A arquitetura sempre me fascinou por seu viés artístico. Desde pequena enxergava nisso o meu futuro profissional”, conta.

Os projetos contemporâneos são a maior influência no trabalho de Tehura Pickler. “Vejo que a funcionalidade exigida no dia-a-dia também interfere em meu trabalho. Acredito que as pessoas precisam de projetos práticos e de resultados, mas com ênfase no lado estético”, analisa.

Realizar sonhos é a principal motivação da arquiteta. “A arquitetura enche os olhos das pessoas, por isso penso que o mais importante é sempre que o cliente fique satisfeito com o projeto”, finaliza.

Ferrassa&Pickler www.ferrassaepickler.com.br

Crédito: Divulgação
Fonte: MD Assessoria

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar