Artigos

Cinco possibilidades de negócios lucrativos nos Estados Unidos

*Por Daniel Toledo

Recebo muitas dúvidas sobre quais tipos de negócios são interessantes desenvolver para aplicar um visto americano. Entendo que não exista uma resposta universal e que cada empreendedor deve se identificar com o negócio que pretende criar.

Para ajuda nesta escolha, separei cinco possibilidades para que você possa iniciar sua pesquisa. Lembre-se, não é uma indicação certeira para um caso de sucesso, mas sim ideias. Se você se identificar com alguma, o próximo passo é estudar para ver se determinado mercado atende o seu investimento e implantação.

Na minha percepção, é muito difícil encontrar uma crise ou desestabilidade dentro do mercado de luxo. Porque as pessoas, normalmente, trabalham para comprar por paixão. Tudo o que está além das necessidades básicas comum, olhando do ponto de vista do consumo, é adquirido por desejo. Ou seja, esse é o momento em que o ego se manifesta. E não encare isso como algo negativo, porque entrar nesse mercado é mexer com vaidades, vontades e, principalmente, satisfação pessoais dos seus clientes.

Nos Estados Unidos, por exemplo, é possível comprar um relógio novo, da marca que você tenha identificação, com 30% de entrada do valor total, e financiar o restante por cinco, seis anos, com uma taxa bem pequena ao mês. Inclusive, muitos relógios eu comprei dessa forma. Esse é um mercado com uma movimentação muito grande, principalmente aqui, onde as compras podem ser feitas mais facilmente e em possibilidades diferentes.

E dentro do Mercado de Luxo, temos o Mercado de Usados. Nele, as compras e vendas funcionam um pouco diferente, mas ainda assim, sugiro ele para vocês. Nesse cenário, destaco três linhas de mercadorias:

1. Relógios e Óculos
Primeiramente, é interessante ter um capital de giro entre 100 a 150 mil dólares porque assim é possível oferecer a possibilidade de financiamento para o seu cliente, mas ressalto que é necessário antes ter uma autorização especifica para ofertar essa modalidade de pagamento. Se não for o caso, pode simplesmente terceirizar esse serviço através de algumas financeiras.

2. E-commerce
Muitas pessoas têm feito e-commerce de variados produtos de luxo. Inclusive, existem marcas europeias que estão entrando, aos poucos, no mercado americano. Então, se você tiver uma plataforma estruturada, é possível vender esses produtos de classe média alta em volume expressivo. Há pulseiras masculinas e femininas e algumas de marcas italianas folheadas a ouro com pedra semipreciosas que estão fazendo um enorme sucesso.

Além disso, tem o mercado de sapato, que muitos ainda não dão a devida atenção. Mas se você for em algum shopping no Estado Unidos, é perceptível a quantidade de lojas de calçados de alta grife que estão se instalando, além das multimarcas com muitas opções. E isso é um sinal de que as pessoas estão comprando.

3. Acessórios para carro
Nos Estados Unidos é muito comum as pessoas usarem acessórios para o volante, por exemplo. Inclusive, eu comprei uma para o meu carro em carbono, e demorei muito mas achei em um único lugar.

O vendedor me explicou que há uma demanda muito alta porque ele é o único que fornece esses acessórios vindos direto da Alemanha. E por este motivo, é difícil ter itens sempre disponíveis e à pronta entrega. Três dias depois entrei no site novamente, e a peça que eu havia comprado não estava mais disponível. Então, esse é um mercado interessante para dar uma olhada.

Agora levanto outras duas possibilidades que não se pertencem ao segmento de luxo.

4. Importação e Distribuição
Antes de mais nada, minha dica principal é a de vocês olharem a demanda do mercado. Há um bom tempo, tenho percebido que algumas pessoas estão muito focadas em trazer coisas da China para os Estados Unidos, mas às vezes elas não enxergarm que todo mundo está trazendo o mesmo tipo de mercadoria.

Quando se olha para o mercado de forma mais macro, nos deparamos com outras possibilidades. E quando você monta um negócio, após estabelecer o local físico, dá para triangular vários produtos para diferentes localidades do mundo.

Atendo um cliente que possui o visto E2, e que atua neste segmento, e está muito satisfeito com o resultado. Então, eu sugiro que você comece a olhar os mercados externos. Por exemplo, se alguém estiver vindo para os Estados Unidos com uma dupla cidadania, se olhar somente para o mercado interno, existe a possibilidade de não encontrar necessariamente o que buscava. Apesar que isso é bem difícil de acontecer, tendo em vista que o nosso mercado é gigantesco.

Mas tentar fazer diferente pode ser muito legal. Por exemplo, as flores artificiais que são feitas na China possuem altíssima qualidade que são vendidos para o mundo inteiro. É um número muito alto, e sei disso porque desenhei esse projeto certo tempo atrás, mas que infelizmente, por questões pessoais, o cliente não pode dar continuidade.

É possível trazer uma mercadoria dessas da China e lucrar até 600% para implementar no mercado final. Trazendo um negócio desses para os Estados Unidos, você ganha acordos comerciais com alguns países da Europa que mandam para lá, muitas vezes, com tributação irrisória. Ou seja, vale muita a pena ter uma base dentro dos EUA, adquirir o produto e distribuir para outros lugares.

5. Artesanato brasileiro
Nos Estados Unidos há uma dificuldade muito grande para encontrar artesanato brasileiro. Afirmo isso porque recebi uma pesquisa há duas semanas que versava sobre outro assunto, mas que aponta alguns pormenores sobre um determinado trabalho manual. Isso me chamou a atenção para este segmento, porque notei que é um nicho que, se explorado, pode dar muito certo. Tem muita gente no Brasil com acesso fácil e em grande quantidade. Então se você é essa pessoa e pensa em abrir um negócio no exterior, pense com carinho nesse cenário.

Esse levantamento que fiz sobre possíveis negócios podem ajudar a analisar sobre quais ações seguir e objetivos enquanto investidores. Nos últimos meses, acompanhei diversos projetos nesses segmentos, desde a ideia até a sua execução, e quem dando muito certo. Mas ressalto novamente que é importante fazer uma pesquisa de mercado para se organizar, compor uma base segura e então tomar sua decisão.

Manter-se atualizado sobre o mercado que deseja prospectar é fundamental. Essa é uma filosofia que carrego para a vida e que aplico no me dia a dia.

*Daniel Toledo é advogado especializado em direito internacional, consultor de negócios e sócio fundador da Loyalty Miami.
Para mais informações, acesse: http://www.loyalty.miami ou entre em contato por e-mail contato@loyalty.miami. Toledo também possui um canal no YouTube com mais de 55 mil seguidores http://www.youtube.com/loyaltymiamiusa com dicas para quem deseja morar, trabalhar ou empreender nos Estados Unidos. A empresa agora possui sede em Portugal e na Espanha.

Crédito: Divulgação
Fonte: Carolina Lara – Assessoria de Imprensa e Conteúdo

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar