Arquitetura

Edificações precisam passar por vistorias regulares

Manutenções constantes feitas por profissionais de arquitetura evitam acidentes

 

Obras e edificações, sejam residenciais ou comerciais, estão sujeitas à deterioração e degradação causadas pelo tempo de vida e uso. A exigência de vistorias regulares evita falhas e acidentes em edificações.

Quando um acidente acontece o motivo nunca é um só. Negligências e diversos fatores ao longo do tempo contribuem com a deterioração e degradação de prédios e casas. “Qualquer edificação tem vida útil, um concreto armado, por exemplo, tem duração de 50 anos conforme a NBR 6118, já uma impermeabilização é de 10 anos”, explica o perito em edificações e laudos, Welton Zaziski Gomes, arquitetos da L+W Arquitetos.

O ideal é que as obras possuam um Plano de Manutenção da Edificação.

No Brasil o tema começou a ser discutido na década de 60 e desde 1989, depois de passar por duas revisões, está em vigor a NBR 5674. No entanto, os estados e municípios podem definir as práticas obedecidas em cada região. No Paraná, nenhuma cidade possui leis em vigor, apenas em Curitiba, capital do Estado, tramita pela Câmara de Vereadores um Projeto de Lei de Inspeção Predial.

A função de uma vistoria técnica é preventiva, trazendo mais segurança aos moradores do próprio edifício e da região, melhorando significativamente o tempo de vida da obra, valorizando o imóvel e reduzindo custos. “É essencial que todas as fases de um projeto, desde a sua concepção, construção e uso posterior levem em conta as normas técnicas. Um projeto bem pensado e executado já deve prever um bom plano de manutenção e toda vistoria técnica deve ser feita por um profissional habilitado”, orienta a arquiteta Lorena Damo Comel, também da L+W Arquitetos.

Também é possível fazer manutenções reativas, quando se nota alguma anomalia no prédio, como rachaduras e umidades. Os próprios moradores, síndicos e usuários podem ficar atentos e acionar uma visita técnica para realizar a inspeção e o plano de manutenção. “Precisamos evitar intervenções nas edificações sem consultar um responsável técnico. O furo em paredes, por exemplo, podem prejudicar a impermeabilização e provocar infiltrações”, afirma Welton.

Confira algumas dicas dos especialistas para evitar acidentes em edificações:

1)  Fazer inspeção regular (uma vez por ano) por profissional habilitado;
2)  Edificação possuir plano de manutenção preventiva;
3)  Agir rapidamente em casos de manutenção reativa;
4)  Quando projetar e construir sempre procurar profissional da área que preveja edificações seguras.
5)  Moradores e usuários também podem ficar atentos às anomalias no prédio (umidade e rachaduras) e levar à inspeção técnica;
6)  Evitar intervenções na edificação: como furar paredes para instalações ou passar cabeamentos, por exemplo, sem consultar os responsáveis para identificar os locais possíveis;

Crédito: Divulgação
Fonte: Mapa Comunicação Integrada

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar